Farmacopa

Olá, seja bem-vindo(a)! Referência em Farmácia de Manipulação Rio de Janeiro. Há 38 anos promovendo saúde, qualidade de vida e bem-estar!

Icon_formulario3

L-Citrulina 500mg 120caps

Indicações:

  • Promove aumento dos níveis de energia;
  • Auxilia na desintoxicação do organismo;
  • Melhora da resistência ao exercício físico;
  • Auxilia na recuperação dos músculos e fadiga pós-treino;
  • Estimula o sistema imunológico.

Utilizado no tratamento de hiperamoniemia e em tratamentos hiperproteicos como suplemento da dieta e na prática de exercícios físicos.

Preço válido somente para compras no site! Não é válido para lojas físicas, televendas e whatsapp!

R$ 72,90

Simulação de frete

Consulte o frete e o prazo de entrega:

Descrição

L-Citrulina é um aminoácido não essencial, obtido a partir de ornitina e de carbamoil-fosfato em uma das reações centrais do ciclo da ureia. Seu nome é derivado de Citrullus vulgaris, palavra latina para melancia, de onde foi isolado pela primeira vez.

É produzida a partir da L-arginina como um subproduto da reação catalisada pela enzima NO sintetase (NOS). Não está envolvida na síntese de proteínas e não é um dos aminoácidos codifi cados pelo DNA. Mesmo não envolvida na síntese proteica várias proteínas são conhecidas por conter Citrulina como um aminoácido. Estes resíduos de Citrulina são geradas por uma família de enzimas chamadas peptidilarginina deiminase (PAD), os quais convertem o aminoácido arginina em Citrulina.

A L-Citrulina é convertida em L-arginina pela argininosuccinato sintetase. É um potente captador de radicais hidroxila e muito mais eficaz no aumento dos níveis de arginina e óxido nítrico do que a própria arginina. O óxido nítrico (ON) está envolvido em muitos processos fisiológicos e fisiopatológicos no homem, que incluem a vasoproteção (manutenção do tônus vascular, regulação da pressão sanguínea, prevenção da agregação plaquetária, inibição da adesão de monócitos e neutrófi los ao endotélio vascular), neurotransmissão, a síntese de proteínas hepáticas, transporte de elétrons na mitocôndria, redução do crescimento bacteriano e tumoral (por mediação da enzima óxido nítrico sintetase), a imunidade medida por células, a redução da hipotensão arterial induzida por septicemia e de algumas doenças neurodegenerativas, além de ter importante participação na redução da imunossupressão induzida por tumor.

Também aumenta os níveis de L-Citrulina, que pode ser convertida para L-Ornitina por fi broblastos, a qual é usada para a formação da Prolina e para a síntese de colágeno, sendo assim níveis adequados de L-Citrulina podem acelerar os estágios de cicatrização. O óxido nítrico (ON) no sistema imune é responsável pela citotoxicidade dos macrófagos ativados e pela inibição da agregação dos neutrófilos.

Devido à sua ação vasodilatadora, o óxido nítrico torna mais eficiente o envio de nutrientes aos músculos com consequente melhora da performance em exercícios físicos. Os aminoácidos contribuem, através da sua oxidação, com o fornecimento de energia para que as células desempenhem adequadamente suas funções. Essa degradação oxidativa se dá após o consumo de uma refeição rica em proteína (alta de aminoácidos), durante o jejum e exercícios físicos e na Diabetes Mellitus, onde ocorre a eliminação do grupo amino do aminoácido e a consequente formação de α-cetoácidos produzindo ATP (adenosinatrifosfato) e amônia. O ATP (adenosina-trifosfato) é a molécula responsável por armazenar energia para as atividades básicas das células. Essa energia armazenada é transferida para outros processos celulares sendo o responsável pela manutenção da força muscular durante o exercício físico.

A amônia é uma molécula tóxica para vários tecidos, e é removida dos tecidos para o fígado. O fígado é responsável por transformar a amônia em ureia, que é a principal forma de eliminação do grupo amino dos aminoácidos, transportá-la até os rins onde é fi ltrada e excretada na urina. Falhas no mecanismo hepático de remoção da amônia sejam por desordens no sistema metabólico ou por lesão hepática resultam na hiperamonemia. A L-Citrulina é dada como alternativa à arginina no tratamento de hiperamonemia devido à alterações do ciclo da ureia.

L-Citrulina 500mg
120caps

Tomar 1 cápsula ao dia durante as refeições.

Uso e venda feita com prescrição de profissional habilitado, podendo ser nosso farmacêutico conforme Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “L-Citrulina 500mg 120caps”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *